fbpx

Reabertura da CFB em 2021


O ano de 2021 na Casa França-Brasil foi essencial como parte da sua história, principalmente pela retomada dos seus projetos junto a Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro.

A reabertura, após fechamentos da pandemia de COVID-19, foi marcada com a Exposição “Forma e Cor” que trouxe cerca de 20 obras dos pintores Luiz Aquila e Marcos Duprat e dos escultores Emanoel Araújo e Luiz Hermano; a exposição foi assinada por Duprat e pela própria diretora da Casa, Helena Severo. A seleção das obras foi uma homenagem à crítica de arte, poeta e diplomata Vera Pedrosa, uma admiradora e influenciadora da obra dos artistas, falecida em fevereiro de 2021, aos 85 anos. Foram 20 trabalhos que exploraram, de forma diversa, o abstracionismo, tanto na construção cromática quanto na utilização das linhas geométricas.

Em setembro de 2021 a CFB recebeu o Movirio Festival, que tem como objetivo principal “compartilhar diversas experiências artísticas e profissionais, alimentando os participantes através de trocas enriquecedoras. Abrindo-se assim novas janelas de possibilidades e incentivando o corpo da dança através da transversalidade do Movimento.”. A mostra de vídeos com a temática de dança reuniu diversos trabalhos vindo de inúmeros pontos de todo o Brasil.

Houve também o Rio Coffee Nation 3ª Edição, evento conhecido por trazer degustações, workshops e palestras reunindo assim todos os apaixonados por café na CFB. Foram dois dias da edição com formato híbrido que, além dos outros acontecimentos, contou também com campeonatos como os de latte art e competição para decidir o melhor café torrado.

As duas exposições que fecharam o ano da Casa foram a “Bienal Europeia e Latino-americana de Arte Contemporânea” e a “Uns Sobre os Outros: História como Corpo Coletivo”. A Bela Bienal trouxe o tema “Sustentabilidade: A natureza na Arte” e contou com o intercâmbio cultural entre artistas latinos e finlandeses, com grande diversidade de obras como pinturas, colagens e até mesmo esculturas. Já a Uns Sobre Os Outros contou com temática voltada para o ser humano e a sua relação com a própria humanidade.

Além dos eventos e exposições a Casa França-Brasil também contou com diversos ensaios e apresentações do programa “Orquestra nas Escolas do IBME – Instituto Brasileiro de Música e Educação ” , como a série “Paisagens Sonoras” ou os “Concertos de Natal”; Houve também a honra de receber o artista Emicida em apresentação para o Prêmio Multishow, com as músicas “Pequena Memória de Um Tempo Sem Memória / Paisagem”.